segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Valsa sonho

Na valsa de meus sonhos,
Teu sorriso era ritmado
Qual os movimentos, passos
Belos e sincronizados.

Que beleza ao anoitecer,
Em seus lábios aconchegar-me
Só haverei de parar-me
Assim que amanhecer.

E quando o sol surgir,
A música haverá acabado,
E eu deverei partir

Para meu mundo parado.
Deveria tu intervir,
E eu deveria não ter acordado.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário