segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Poema de bosta desbota

Cor desbota
Cor de bosta
Cor desbota de bosta
Cor de bosta desbota

Fabiano Favretto

Soneto da vida que vai

Quando a vida vai
E não mais volta,
Em mim surge a revolta
E a felicidade se esvai.

Me tomam as horas

E me tiram os dias,
E de maneiras frias

O tempo vai embora.

A vida que em resta
É além do que alcanço.
Olho pela fresta

Equilibro-me ao balanço
Do que ainda presta
Para ver se longe avanço.

Fabiano Favretto

Ao fado

Amor fati,
Amor fútil.
Raiva Fácil
Ódio útil.

Fabiano Favretto

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

r elevado à sexta potência

Se "r" é a incógnita,
"r" ao começar.
Pode ser que quando "r",
Possa você resultado encontrar.
"r" quando está certo,
e "r" para poder errar!
Se supostamente eu "r",
Pode ser que eu "r" ao acertar.
"r" elevado à sexta potência
Pelo motivo de sempre errar.
Mesmo que eu sempre "r",
A resposta irei solucionar,
Afim de permitir que "r²"
E no meu quadrado ficar.

Fabiano Favretto

R^6

Recolorir
Redesenhar
Resisto
Reconstruir
Registro
Recomeçar

Fabiano Favretto

Transposições

Transposições
De notas no braço

De minha vi(da)ola.
Ora, Sol maior por nós

Acabando em Dó menor de mim...
A sétima com Lá sabe Deus quando
Você cairá em Si.

Fabiano Favretto

Outubro rima com?

Primeira rima de outubro:
Se tentar novamente,
Juro que descubro!

Fabiano Favretto