quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Escolhas, fim, Folhas e jardim

Sempre as mesmas flores nos jardins,
E nas ruas as mesmas folhas ecoam.
Não que eu me importe, não se doam;
Tudo que é vivo um dia terá fim.

Sempre as mesmas folhas nos jardins,
E nas ruas as mesmas flores ecoam.
Não que eu me importe, não se doam;
Tudo que é vivo um dia terá fim.

Sempre os mesmos jardins nas folhas,
E nas flores as mesmas ruas ecoam.
Não que eu me importe, não se doam;
Tudo que é vivo um dia fará escolhas.

Sempre as mesmas flores nas folhas
E nas ruas os mesmos jardins ecoam.
Não que eu me importe, não se doam;
Tudo que é vivo um dia fará escolhas.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário