segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Guerra contra mim

Guerra contra mim
Que eu mesmo irei travar:
Não sei se irei ganhar
Ou quando terá fim.

Será difícil suportar
As explosões em meu peito,
Mas caso aguente, ajeito
Uma forma de me curar.

Não haverá mais defeito
Nem precisarei de munição,
Pois darei um jeito

De acalmar meu coração.
Paz aqui terá efeito:
Vai aliviar toda a tensão.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário