sábado, 29 de outubro de 2016

Eu e minha gula

Ela se derretia como manteiga,
Mordia os lábios como torrões de açúcar.
Dobrava a esquina de forma doce
Com um gingado muito bem temperado.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário