segunda-feira, 12 de setembro de 2016

E se os insetos

E se os insetos entendessem
Mais da vida do que nós?
Baratas, formigas, abelhas,
Três pares de pernas,
E um longo coração pulsante.
Vários olhos para nos olhar,
Sem importarem-se
Com nossas limitações.
E quem dera o homem
Poder voar,
Quem dera o homem
Sofrer metamorfose,
Quem dera o homem
Ter no açúcar o maior dos vícios!
Somos semelhantes
No esqueleto externo
Que rompe-se ao menor
Toque de realidade,
Ou esmagados pelo
Pisar incessante causado
Somente
Pelo fato de existirmos.

Fabiano Favretto




Nenhum comentário:

Postar um comentário