quinta-feira, 30 de abril de 2015

Luto!

A educação.
Há educação 
Por parte deste 
(Des)governo?

NÃO!

Há o caos, as bombas!
O sangue escorre;
Os professores correm.
As lágrimas caem:
Gás lacrimogêneo,
Gás de pimenta.

Pimenta nos olhos dos outros
É refresco
Ou motivo de comédia no plenário.

Educadores sofrem,
E o ditador comemora
A derrota da educação.

Talvez seja ele (o desgovernador)
Um garoto que torra formigas
Com sua lupa 
Somente por mero prazer pessoal.

O garoto de prédio,
Que sempre teve tudo,
Exceto a competência
E a vergonha na cara.

O garoto de prédio,
Que nunca foi repreendido
E que envergonha
Um estado inteiro.

O garoto que manda um exército
Bater nos educadores
Pelo seu medíocre medo
De que o povo aprenda a contestar.

Bala de borracha,
Dor, vergonha e sofrimento.
É isso o que você proporciona,
Ditador!

Os soldados avançam
E meus queridos professores padecem.

Quem sabe um dia,
Este desgovernador aprenda
(o que eu duvido muito que aconteça)
Que violência gera violência
E que educação gera educação.

Enquanto isso, marcamos este triste dia
Onde no Paraná, todos de luto
Choram a morte da Educação.

Fabiano Favretto

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Triste e revoltante!
      Desrespeito e insanidade são as marcas do Desgoverno Beto Hitler.
      Espero que esse pesadelo acabe.

      Bjs

      Excluir