domingo, 12 de abril de 2015

Introvertido

Quando cai a primeira folha
E o anúncio do outono é feito,
O orvalho os meus olhos molha
Pois não vejo seu sorriso perfeito.

Se a distância não fosse a culpada
Pela ausência de seus grandes abraços
Atrelaria tal culpa à Lua, iluminada
Cuja fria luz aumenta carinhos escassos.

Pela tua boca e pelo seu beijo
Lutaria para tirar dos seus lábios o batom,
E nesta luta, venceria o meu desejo
De viver nestas cores de amor muitos tons.

Quando o barulho das águas das fontes
Se misturarem à sua voz (que gosto tanto)
Saberei que logo, a neblina no horizonte
Sairá de teus lábios e será meu encanto.

A distância, o escuro e a solidão
Serão passado que não mais faz sentido,
Se algum dia o seu belo coração
Ceder espaço para o meu amor introvertido.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário