segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Você e eu

Você e eu,
Não temos como dar certo,
Afinal não aconteceu
Nada além do incerto.

Somos componentes
Da receita do desastre,
Eternos reagentes
De uma química nunca ilustre.

Você e eu,
Não temos como ser felizes;
Nenhum de nós esqueceu
De nossas cicatrizes.

Somos incongruentes,
Dois números irreais
E tão assim inequivalentes
Nos tornando racionais.

Você e eu,
Como água e óleo juntos
Não misturados, mas valeu
Todo o tempero dos elementos.

Somos diferentes
E em tudo que me vi, te enxerguei.
Somos diferentes
E em tudo que te vi, eu te amei.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário