sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Chuva

Para Francielle

Todas as águas que hoje correm,
Acabam por chegar ao mar.
As águas que em meus olhos nascem,
Nascem por te admirar.

Se a chuva é o bastante
Para poder nos distrair,
Façamos dela fator importante
Para poder deste modo nos unir.

Assim que cada água cair,
Poderia tu em meu abraço estar
E em ti eu fazer carinho, fazer-te rir
Afim de toda sua tristeza espantar.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário