sexta-feira, 3 de março de 2017

Obra-prima

Quantas artes terei que dominar
Para que eu possa te ganhar?
Literatura não é suficiente;
Música já se faz coisa comum;
A pintura perdeu sentido de repente:
Não há amor em tom algum.
Na métrica e na rima,
No cinema, no teatro;
Não há fé no que eu faço.
Não há aquele clima
Que te deixe neste enlaço:
Fazer amor, uma obra-prima
E assinar com nosso cansaço.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário