sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Métrica

Queria poder
Dividir-te em estrofes,
Para eu poder ler
A você em várias partes.

Mas o conjunto da obra
Tem sido mais efetiva:
A beleza lhe sobra,
Transborda. É viva!

Se eu te recitasse em versos,
Seria bem devagarinho
Para degustar-te sem excessos
Com vontade e com carinho.

Poderia querer fazer prosa,
Mas sei que amor é poesia.
Queria beijar sua boca de rosa
Fazendo minha vida menos vazia.

Nesta tentativa de métrica,
Queria que olhasses para mim
Fazendo ao meu amor uma réplica,
Em um verso belo que não tenha fim.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário