quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Envergonhada

A lua, envergonhada,
Por detrás das nuvens,
Fria se esconde.

Tímida em luz pálida,
Não sabe de onde vem
Nem sabe se vai. Aonde?

Fabiano Favretto

2 comentários:

  1. Ou seja, não é diferente de nós, certo? A poesia é mesmo algo divino. Bjs, Favretto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Há muita semelhança rsrs. Ah, a poesia é divinamente formidável... Já não vivo sem.
      E que bom vê-la por aqui.. Volte sempre quando poder..
      Beijões :*

      Excluir