quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Fogão à lenha

Fogão à lenha,
Que saudade me dá!
De quando menino,
Tempo de piá.

Quantas histórias
De terror já contadas...
Quantas as horas
Ao seu lado passadas?

Tempos queimados
Como a lenha em brasa
Mas que ainda estão guardados
Em minha memória vasta.

És tu, fogão,
Parte de minha infância.
Uma parte que até então
levarei como lembrança.

Fabiano Favretto

2 comentários: