quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Dos parasitas:

Solitude
Verme na quietude.
Solitária
Uma paixão ordinária.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário