quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Borboletas estomacais

Combatendo borboletas estomacais,
Estou eu a tomar veneno:
Inseticida de saudades e coisas banais
E um outro tóxico pequeno.

Mas se as borboletas em apertado espaço
Voam sem parar de lado-a-lado,
Ei de liberta-las de meu estado em pedaços
Para que ao céu façam voo cordenado.

Regurgitando sentimentos estomacais,
Estou eu a escrever palavras sinceras.
Tal como o voo de uma borboleta faz
Ao trazer uma longa tarde de primavera.

Fabiano Favretto

4 comentários:

  1. As tais "borboletas estomacais", tornam-nos tolos e reféns de saudade, esperança e ansiedade. A busca incessante em controlá-las é uma difícil tarefa diária. Beijões.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma difícil tarefa e um grande desafio. A saudade é o aporte dos que amam.

      Beijos

      Excluir
  2. que imagem singular, "borboletas estomacais", imagens difíceis de combinar, gostei muito.

    um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, caro ramonlvdiaz.
      Imagens contrastantes podem combinar
      Dependendo do cenário em que se encontram.

      Abraços.

      Excluir