quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Cinderela torta

Te devorei inteira
Desde minha memória
Que desvairadamente passageira,
Afeta o curso de nossa história.

E não doravante
À esta estranha passagem,
Julgo que meu coração em levante
Faz das batidas a ti homenagem.

Te faria minha musa talvez,
Se das badaladas do relógio fugisse,
Ao passo que minha alma de vez
O tempo certo contigo cumprisse.

Fabiano Favretto

2 comentários: