domingo, 28 de dezembro de 2014

Complexo do Nada

Esse tédio que me mata
E a monotonia me ataca.
Vão me limitando,
Me dizimando,
Até chegar ao máximo
Complexo do nada.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário