domingo, 16 de novembro de 2014

Perdido

Nem mesmo uma 
Seta pra indicar o caminho,
Vivo errante
Meus desatinos.
Estou perdido,
É verdade.
Mesmo sem destino,
Busco o caminho
Da felicidade.

Sergio Favretto

Obrigado pelo poeminha, pai *-*

Nenhum comentário:

Postar um comentário