segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Máscaras

Há algo de enigmático
Em um baile de máscaras:
As faces em mistério enfático
E a dança de expressões dramáticas.

Tudo é o que não parece
E nada parece o que não é.
Em ritmo o violino permanece
E ao som mexem-se os pés.

Por detrás das máscaras felizes,
A mentira de uma aparência falsa:
Lágrimas de rostos tristes
Embalam juntas da bucólica valsa.

Fabiano Favretto

2 comentários: