sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Cem mais, nem menos.

Sem óculos escuros, 
Sem fone de ouvido.
Sem música, 
Sem protetor solar.
Sem respiração, 
Estou sem ar.

NA ENCRUZILHADA,

Sem nada. 
Sem ELA,
Sem pinga,
Sem vinho,
Sem vodka.
Sem esquecer. 

Quem? 
VOCÊ!

Sem você, 
Sem teto.
Sem chão.
Sem sal
Sem Sol
Cem nuvens

DE ALGODÃO.

Sem vontade.
Sem vergonha,
Sem juízo.
Sem piedade,
Sem pedaços,
Sem cacos espalhados.

Do que?
E QUANDO?

Sem do que, e
Sem saber do que mais.
Sem ser de vez em quando,
Sem o "querer voltar atrás".
Sem versos,
Cem sentidos.

SEM VOCÊ ME QUERER MAIS.

Fabiano Favretto

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Haha
      Agradeço muito o elogio *-*
      Tu também é muito boa!
      Sempre vejo seus escritos.

      Beijos.

      Excluir