domingo, 2 de fevereiro de 2014

Sepultado

Fundo eu enterrei
Aquela carta,
E junto eu sepultei
O que ainda me resta:

Uma declaração
Bem declarada.
Uma aflição.
Final de uma cruzada.

Mas enfim,
A carta não foi lida,
E por mim,
Deverá ser esquecida.

Ao pé do limoeiro,
Jaz o que por ela escrevi.
Que lentamente a terra e o barro
Apaguem tudo o que por ela vivi.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário