quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Porque

Escrevo porque 
Assim me testo,
E também contesto
O contexto
Do meu ser.

Fabiano Favretto

2 comentários:

  1. é dificil escrever hoje em dia, muito dificil; lembra nos a irritação de pollock com picasso por este deixar pouco espaço para criar; harold bloom chamou isto de angustia da influencia, está tão facil escrever hoje em dia...

    estava lendo seus poemas e não quis me apressar em responder, reli, esqueci, fiz as coisas da semana e voltei, com calma, sem sêde ou direito de resposta, respeitando as horas de insonia e atividade, o digitar, agora silencioso, noite adentro... queria refletir e rebater seus textos em outros... cinco trechos de poetas que eu aprecio e agora + um em seu sítio...

    um abraço


    Imagination - John Davidson [excerto]

    There is a dish to hold the sea,
    A brazier to contain the sun,
    A compass for the galaxy,
    A voice to wake the dead and done!
    [...]
    Imagination, new and strange
    In every age, can turn the year;
    Can shift the poles and lightly change
    The mood of men, the world's career.


    Fine della Fantasia - Cesare Pavese [excerto]

    [...]Non abbiamo che questa virtù: cominciare
    ogni giorno la vita davanti alla terra,
    sotto un cielo che tace attendendo un risveglio.
    Si stupisce qualcuno che l'alba sia tanta fatica;
    di risveglio in risveglio un lavoro è compiuto.
    Ma viviamo soltanto per dare in un brivido
    al lavoro futuro e svegliare una volta la terra.
    E talvolta ci accade. Poi torna a tacere con noi.

    [tans. ramonlvdiaz]
    temos apenas uma virtude: de estar
    em cada dia anterior a terra sob
    um céu de silêncio que saiba surgir.
    se espanta quando o amanhecer fadiga;
    através dos círculos a obra se expede.
    mas nós vivemos apenas para estremecer
    o labor avante que a terra acorda só uma vez.
    acontece por vezes. então aquiesce ao redor.


    Pequeño Poema Infinito - Frederico Garcia Lorca [excerto]

    Equivocar el camino
    es llegar a la nieve
    y llegar a la nieve
    es pacer durante varios siglos las hierbas de los cementerios.

    Equivocar el camino
    es llegar a la mujer,
    la mujer que no teme la luz,
    la mujer que mata dos gallos en un segundo,
    la luz que no teme a los gallos
    y los gallos que no saben cantar sobre la nieve.


    Nothing Gold Can Stay - Robert Frost

    Nature's first green is gold,
    Her hardest hue to hold.
    Her early leaf's a flower;
    But only so an hour.
    Then leaf subsides to leaf,
    So Eden sank to grief,
    So dawn goes down to day
    Nothing gold can stay.


    Sappho - Blame Aphrodite [tr. Barnard]

    It's no use
    Mother dear, I
    can't finish my
    weaving
    You may
    blame Aphrodite

    soft as she is

    she has almost
    killed me with
    love for that boy

    [trans. ramonvdiaz]
    É inútil querida mãe
    não consigo terminar
    a descrição do que vi
    você pode
    culpar Afrodite

    suave como só ela

    quase morri por
    amar aquele rapaz.



    The Course Of Life - Friedrich Hölderlin [excerto]
    [...]
    upwards or downwards! In holy night,
    where mute nature plans the coming days,
    doesn't there reign in the most twisted Orcus
    something straight and direct?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola!
      Seja bem vindo ao meu blogue O/
      Primeiramente gostaria de agradecer a visita,
      e também dizer o quão satisfatório foi seu comentário.

      Gostei muito dos trechos dos poemas que citou,
      e quero arranjar um tempo para analisá-los mais profundamente.
      Escrever não é difícil - qualquer um o faz.
      Escrever verdadeiramente o que se faz importante - isso é difícil.
      Procuro escrever o que sinto, mas é complicado transformar sentimentos
      em cliques e palavras. Quem sabe um dia eu consiga tal proeza (haha).
      Por enquanto eu, atento, tento.

      Abraços,
      Fabiano Favretto

      Excluir