sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Andarilho

Descalço e a pé.
No ladrilho
Anda com fé
O andarilho.

As pernas cansadas
De carregar sua vida,
E nas trouxas guardadas
Uma era esquecida.

Com passo incerto,
E no caminho do tempo.
O rosto coberto
Porém sem alento.

Anda o andarilho
Com o mundo nas costas
Deixa o rastilho
Pegadas inexatas.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário