segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Mas acabei rimando

As rimas quando aparecem
Me deixam inspirado a escrever.
Mas quando desvanecem,
Quem sobra para me socorrer?

Não quero rimar uva
Com guarda-chuva.
Não quero rimar porta
com a palavra "torta".

Não quero rimar dor
Com o frio amor.
Não quero rimar beijo
Com um simples queijo.

Quero rimas boas
Para eu ruir
E desconstruir
Palavras bobas.

Mas agora, talvez,
Eu tenha rimado 
Ridiculosamente
Mais uma vez.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário