terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Sozinho sob as estrelas

Ao olhar o infinito,
Sinto-me como ser insignificante,
Pois o caminho para as estrelas
Não tem sido menos distante.

E se um foguete parte para longe,
Eu somente observo a trilha supersônica.
Não que eu haja de forma menos dinâmica,
Mas sim porque a saudade fundo punge.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário