quarta-feira, 29 de julho de 2015

Simples e grande.

Tenho um amor simples.
Simples e grande.
Ele não tem muitos substantivos
E nem muitos adjetivos.
É um amor sincero.

O sujeito do amor sou eu
E o pretérito perfeito de amar
Se faz no presente.
Se faz quando ela está presente.

Não conjugo o verbo amar,
Mas o amor em si é conjugado
Constantemente.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário