terça-feira, 7 de julho de 2015

Nem papel, nem caneta.

Quero escrever no teu corpo;
Não com tinta,
Mas sim com amor.

Não preciso de papel
Nem caneta.
Preciso de sua pele
Junto à minha.

Faremos dos movimentos os versos
De nossa respiração as rimas;
Faremos de nosso calor o tema
Dessa nossa pela poesia.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário