quinta-feira, 16 de julho de 2015

Natureza

Para Suelen

O amor nada tem de profano,
E nada tem de baixeza.
O amor é até sobre-humano
Quando deste amor se tem certeza.

Neste alvorecer chamado amor
Criam-se riscos e espinhos.
Em meio aos espinhos nasce a flor,
E os riscos inexistem se houver carinho.

Amo-te de toda minha natureza,
Beijando-te como quando a onda chega à praia.
Te aconchego com delicadeza
Assim como a luz ama a terra onde o Sol raia.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário