quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Enseada

Neste mar navego:
É tanda onda, água, imensidão.
A este mar eu me apego
Ao claro da luz, som de trovão.

Por esta praia eu ando:
É tanta areia ao meu redor!
Nesta praia estão meus planos
De tornar-me cada vez melhor.

Neste oceano de meus dias
Há tanta dor, tanto penar.
E nesta praia de alegria,
Da esperança faz-se o lar.

Meu coração já é pequeno,
Para nele oceano habitar.
Mas na enseada do teu abraço,
Há dor que possa eu não suportar?

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário