terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Crônicas de um Caipira #6

- Estamos aqui na chácara do seu Zéca para relatar mais um estranho avistamento de OVNIS! - Seu Zeca, como isso aconteceu?
- Era di noiti e eu táva indo tirá água do joeio quandu do nada aparece um negocião gigante e paro ali na prantação!
- Como era "esse negocião gigante"?
- Era maisomeno assim como uma tampa de panela. Mas pense numa tampa graúda!
- E depois que a nave pousou? O que aconteceu?
- Saiu um hominho verde e correu bem rapidao pra banda da casinha onde eu ia tira água do joeio.
- Interessante! Conte mais.
- O hominho devia ta apertado. Quando ele saiu da casinha, aceno com a cabeça e saiu voano. Quando fui entra na casinha la tava tudo distruido.
- O E.T. estava apurado pessoal! E vejam que coisa interessante: Ele era marginal! - Prossiga com a história.
- Dispois que vi a casinha distruida mi deu raiva! Vi um vurto vindo pra perto de eu, ai peguei um toco de lenha que tinha perto e bati na cabeça de quem vinha!
- Era outro E.T.?
- Não não, era minha sogra! Mas tava iguarzinha o hominho! Tava com uma pomada verde estranha na cara! Devia se aquelas coisa de beleza que pessoa feia passa na cara!
- Ela desmaiou quando o senhor a acertou?
- Ela só cambaleo e caiu por riba do mato. Mas depois grito com eu: "- Zéca! Sê tá loco? Quando eu me levanta daqui você vai apanhá de vassora!"
- E o senhor o que respondeu?
- Eu respondi maisomeno assim: -"Então vóis mecê veio de nave espaciar?". Mas ai ela retruco: -"Ta me chamano de ET?". Aí nessa hora falei: -"É verdade, ta certa a sinhora! Nunca vi bruxa voando de nave espaciar..."

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário