quarta-feira, 10 de julho de 2013

Soneto de uma viagem

I
Em direção à esquina
Ela caminhava.
Eu pela janela do ônibus
A observava.

II
Jaqueta de couro
E óculos de armação larga.
Somente precisava
Ver seu rosto.

III
Por um breve momento
Estremeço.
Em passos ritmados
Ela vinha ônibus adentro.

IV
Olhares trocamos.
Foram duas horas?
Foram dois minutos?
Olhos amendoados, venham a mim!

V
Apenas dois segundos,
Dois segundos de eternidade
Onde aqueles olhos castanhos
Em mim já deixaram saudade.

VI
Temi sua descida
Em um ponto ou qualquer terminal;
Sentou-se de costas para mim
Que beleza divinal!

VII
Medo?! Medo!
Em mim já não permaneces.
Extraviou-se ao vento,
Meu espírito assim padece.

VIII
Musa perfeita:
Pode ser que tu desapareças,
Mas em meu pensamento
Permanecerá.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário