terça-feira, 23 de julho de 2013

Por

Por não a ter.
Por te ver e não poder.
Por não poder te ver.
Por não ter o poder de te ver.
Por não ver o poder para lhe ter.
Por ter o poder e não lhe ver.
Por ter.
Por ser.
Por poder.
Por.

Fabiano Favretto

2 comentários:

  1. Por. Por ler este poema. Poema-bonito e que transcendi verossimilidade.


    Fique em paz,
    Amanda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço
      Por seu comentário.


      Abraços,
      Fabiano Favretto.

      Excluir