sábado, 14 de julho de 2018

Soneto pigmentado

Inventei uma cor
Jamais catalogada,
E que se bem explanada,
Pode ilustrar o amor:

Cor quente e fria,
Com variação constante:
Pigmento colorante
Que queima e dá hipotermia.

Essa cor primeiramente,
Não é melhor que as demais:
Ela colore somente

Os nossos ais,
De formas incoerentes,
De formas naturais.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário