quarta-feira, 4 de julho de 2018

Semente saudade

Semente de saudade plantada
Na terra do peito irrigada:
É saudade que germina,
A saudade vira muda.

Quem me dera, quem me dera
Colher os frutos, quem me dera!
Desta árvore que tanto cresce,
E na primavera me floresce.

Saudade cada vez mais forte,
Saudade é quase igual a morte.
Folhas da saudade ao vento balançam,
E na sombra d'ela pássaros cantam.

Saudade enraizada,
Em meu coração é eternizada.
Torço que neste frio inverno
Ela seque, me tirando do inferno.

Saudade, saudade que reina,
Se ela seca, sei que queima
Na lareira de um novo amor,
E devolve para mim meu calor.

Mas saudade, sua madeira é muralha,
Que sempre me atrapalha
E me priva de poder enxergar
Aquela que poderia me mudar...

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário