sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Deslocado

Estou cada vez mais distante,
Cada vez mais deslocado,
Pois sinto que já fico de lado
Se eu não for desinteressante.

Mas para que haverei de provar
Algo aqueles que nunca vi,
Quem sabe eles o que vivi
Até poder àquele momento chegar?

Estou cansado de rasos lagos,
Onde navega-se somente na beira,
Na margem, num barco de ego.

Estou com tanta canseira
Que somente à solidão me apego:
Uma dor fria e verdadeira.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário