quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Uma vez senti o vento em meu rosto

Tão natural
Quanto a luz do dia
Num mundo 
Dentro da matrix.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário