sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Narciso espancado pela vida

Nem que meu sangue
Suje os paralelepípedos,
E minha massa encefálica
Caia pela escadaria,
Ou meus dedos enrosquem
Na fresta do elevador,
Deixarei de acreditar

Na minha importante existência.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário