quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Chuva

Saí da sombra das marquises
Para abraçar a garoa.
Abandonei a frieza dos guarda-chuvas
E saí de alma lavada.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário