segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Plebeu

Plebeu,
Mero Plebeu!
Nascido na pobreza
Criado na aventura
Cresça no trabalho.

Plebeu,
Mero Plebeu!
Os nobres nunca saberão
O quão divertida é a plebe.
Quão nobre és tu!

Plebeu,
Mero Plebeu!
Sei que sonhas
Com o sorriso da princesa.
Mas a distância é longa!

Plebeu,
Mero Plebeu!
Discursas em praça pública,
Mas preferes ser anônimo
És humilde!?

Plebeu,
Mero Plebeu!
És covarde!
És ingênuo!
És sonhador!

Plebeu,
Mero Plebeu!
Sonhe menos,
Haja mais!
Vai ser feliz!

Plebeu,
Mero Plebeu!
Coloque sua armadura
De palavras mal forjadas.
E cavalgue!

Plebeu,
Mero Plebeu!
Já a viu sorrir?
Procure-a
E serás nobre!

Plebeu,
Mero Plebeu!
Arrisque!
Pois sua honra
Resistirá por todos os séculos.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário