sábado, 24 de março de 2018

Abala na cabeça

É mais uma noite de sábado
E tenho em mim mais uma ausência
De qualquer tipo de essência:
Aquilo que deveria ter acabado.

Mais uma angústia que se instala,
Em meu peito neste tempo presente.
Poderia então de modo diferente
Resguardar-me de tudo que me abala?

Não sei mais o que é tato,
Ando hoje tão sozinho;
Meu coração só vê maltratos,

E de modo mesquinho
Não resultarei acabado
Sem ter de ti um pouquinho.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário