domingo, 7 de maio de 2017

É inexistente

As nuvens no horizonte
São roxas,
Mas no alto não há nuvem alguma;
Assim como em algum lugar
Há amor,
Em seu coração não há.
Nuvens voam,
E caem como chuva.
Meu amor voa
E cai como lágrimas.
E assim, as nuvens
São roxas no horizonte,
E o amor é inexistente
Em seu coração.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário