domingo, 17 de julho de 2016

Dai-me

Dai-me
O poder da ignorância,
Pois somente os tolos são felizes.
Tolo que é tolo sempre aceita.

Dai-me
O poder da alienação,
Pois somente os ingênuos sorriem.
Ingênuo por si próprio vai para o está no céu.

Dai-me
O poder da passividade,
Pois somente pois somente os submissos chegam ao fim.
Submisso que é submisso cala sempre.

Dai-me
O poder do consentimento,
Pois somente os conformados não se arrependerão.
Consenso em consenso, tanto faz morte ou vida.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário