quarta-feira, 11 de junho de 2014

Submerso

No tempo e no espaço
Derreto o universo.
Em mim gero colapso
Quando escrevo este verso.

Do tempo em lapso
E do espaço controverso,
Faço da distância laço
E a rima ato perverso.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário