sexta-feira, 23 de maio de 2014

Nublado

Meu céu cinza
É humilde,
Diferente
Do seu
Céu de anil.

Meu céu cinza
É discreto,
Elegante
E muito
Gentil.

Meu céu cinza
É simples:
Não precisa
De enfeite.

Meu céu cinza
Cai suave
Na fria tarde
Ou noite quente.

Meu céu cinza
É bucólico:
Berço de poetas
Tristes.

Meu céu cinza
Melancólico
Ainda em mim
Persiste.

Fabiano Favretto

4 comentários:

  1. não sei muito porque teu texto me fez pensar em uma sinfonia de coisas cinzas, não digo 50 tons de cinza porque isto é só para enrolar as moças desavisadas e os rapazes prestativos... pensei mesmo em uma sinfonia de coisas cinzas.

    um abraço

    Goethe - Faust [excerpt]

    Mephistopheles:
    "My worthy friend, gray are all theories,
    And green alone Life's golden tree."

    Jorge Luis Borges - Las Ruinas circulares [excerto]

    Lo cierto es que el hombre GRIS besó el fango, repechó la ribera sin apartar (probablemente, sin sentir) las cortaderas que le dilaceraban las carnes y se arrastró, mareado y ensangrentado, hasta el recinto circular que corona un tigre o caballo de piedra, que tuvo alguna vez el color del fuego y ahora el de la ceniza. Ese redondel es un templo que devoraron los incendios antiguos, que la selva palúdica ha profanado y cuyo dios no recibe honor de los hombres.[...] El propósito que lo guiaba no era imposible, aunque sí sobrenatural. Quería soñar un hombre: quería soñarlo con integridad minuciosa e imponerlo a la realidad. Ese proyecto mágico había agotado el espacio entero de su alma [...] Al principio, los sueños eran caóticos; poco después, fueron de naturaleza dialéctica. [...] Comprendió que el empeño de modelar la materia incoherente y vertiginosa de que se componen los sueños es el más arduo que puede acometer un varón, aunque penetre todos los enigmas del orden superior y del inferior. [...] En el sueño del hombre que soñaba, el soñado se despertó. [...] Con alivio, con humillación, con terror, comprendió que él también era una apariencia, que otro estaba soñándolo.


    João Cabral de Melo Neto - O Rio [excerto]

    Como aceitara ir
    no meu destino de mar,
    preferi essa estrada,
    para lá chegar,
    que dizem da ribeira
    e à costa vai dar,
    que deste mar de cinza
    vai a um mar de mar.


    Cecília Meireles - 4 Motivo da Rosa

    Não te aflijas com a pétala que voa:
    também é ser, deixar de ser assim.

    Rosas verá, só de cinzas franzida,
    mortas, intactas pelo teu jardim.

    Eu deixo aroma até nos meus espinhos
    ao longe, o vento vai falando de mim.

    E por perder-me é que vão me lembrando,
    por desfolhar-me é que não tenho fim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Embora o cinza tenha muitos tons,
      Será sempre cinza.
      Cinza em essência
      E em nossa eterna permanência.
      Mas nem por isso cinza deixa de ser uma cor viva.
      Quem seríamos nós sem os meios-tons?
      hehe

      Abraços,
      Fabiano Favretto.

      Excluir
  2. Esse céu é tão bonito quanto o azul

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo :D
      Um céu cinza tem o seu próprio charme.

      Abraços,
      Fabiano Favretto

      Excluir