quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Crônicas de um Caipira #5

- Chapér de páia?
- Tá aqui.
- Vara pra pescá Jaú?
- No borná!
- Minhóca e sagú pra pegá lambari?
- No borná devolta!
- Facão pra matá cobra?
- Na bainha!
- Páia de mío e fumo do bão?
- No borso da jaqueta.
- Pinga da bôa? Daquela arretada de boa?
- Vancê dexo no barranco de novo!
- Intão levamo uma reserva.. vai que tá vazío o litro..
- Tá certo! Pinga no borná!
- Intão vâmo pescá!
- Ô se vâmo cumpádi!

--------------------------------------------------

- Chegâmo no rio!
- Ê belezura!
- Ô cumpádi arcânça a vára e uma minhóca!
- Já arcanço! peraí! Mas, o quê?
- Que foi cumpádi?
- O borná tá cheio de ropa drentro!
- Como assim cumpádi?
- Eu num sei! Bem que eu tava achando levinho levinho...
- Intão vâmo simbóra! Pescá de que jeito sem vára?
- Intão simbóra! Me ajuda a subí o barranco!
- Da a mão! Upa! Ta pesadão né cumpádi?

Quando consegue subir, o litro de pinga que um dia foi esquecido no barranco, cai dentro do rio.

- Êita dróga! perdemo a pinga agora!
- Iii cumpádi simbóra duma veiz então!
- Piór é chega em casa sem pêxe e a véia brigá com a gente!
- Nêm me fale, nêm me fale!
- Vamo inventá uma descurpa pra véia não brigá..
- Ô se vamo! O que pode sê?
- Num sei! Vâmo pensá no caminho!

Os dois compadres vão se aproximando de casa e não pensam em nenhuma desculpa para explicar o que aconteceu.

- Acho que é mió fala a verdade..
- É mêmo.. Mais vamo apanhá da véia!
- Peraí que diácho é aquele negócio?
- É um borná! O nosso borná! Mi enganei!
- Mais você é burro mêmo!
- Ô seus infeliz! Cadé meu borná com as ropa? Fui descê lá no córgo pra lavá ropa e só tinha treco de pesca drento do borná! Me explique isso!
- O infeliz do cumpádi pegô inganado!
- Mas não se preocúpe, deu locúra nos pêxe e ele sairam tudo d'água! Tão tudo frigindo lá dentro já!
- Ô véia que belezura! Vamo entrá cumpádi! Vâmo que tem pexe frigido!
- Ô se vamo!

----------------------------------------------------

- Mais esse pexe tá cum gosto de pinga!
- Tá mêmo! Que que deu?
- E eu sei lá, seus infeliz? Só frigi os pêxe!
- Peraí! Óia no armário! É a garrafa que caiu n'água!
- E não é memo?
- Porque a garrafa ta ai véia?
- Ela veio descendo junto co rio e os pêxe tudo pulando fora d'água! Engraçado que a garrafa tava abrida!
- Hehehe! Êta pinguinha da boa! Se não deu pa tomá, vamo comê com farinha!

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário