sexta-feira, 21 de junho de 2013

O vento

O vento estremece a janela
E uiva como um lobo faminto
Sem destino ou objetivo.
Apenas está a preencher cantos
Para mostrar que mesmo franzino,
É temido e constante.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário