segunda-feira, 23 de abril de 2018

Calamidade

Por que de um minuto ao outro
Meus sonhos que em largos tempos
Demorei infundir (reprimindo contentos),
Se esvaem como poeira ao vento?

É tanta derrota que um tropeço
E um dedo rachado são apenas 
Mais um episódio tosco
Da minha vida de amenidades.

Fabiano Favretto


Nenhum comentário:

Postar um comentário