terça-feira, 25 de agosto de 2015

Porto do amar

Para Suelen.

Porque eu te amo demais, 
Sozinho não posso estar
E se comigo você não ficar,
Eu não me perdoaria jamais.

Quando a voz me fazer falta,
Usarei do tato para me expressar
E quando a pele sua eu tocar
Transmitirei calor e emoção alta.

O magnetismo dos corpos
E a essência das nossas almas,
Como navios nos portos

Em uma bela manhã calma
Atracam. E alinhados,
Esperam a boca de quem se ama.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário