quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Elegia

Indeléveis os olhos
Eternos em sua expressão
Ao ouvir o coro dos anjos;
A batida de meu coração.

Indefectível tato
Que a minha pele ruboriza.
Faz da saudade, um fato;
Pareço viver uma elegia.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário